Valentim Carvalho (1559-1631)

Data de publicação
2009
Categorias
Período
Área Geográfica
Religioso da Companhia de Jesus que trabalhou especialmente no Japão. Nasceu em Lisboa, em 1559 e faleceu em Goa, em 1631. Entrou para a Companhia de Jesus em Évora a 4 de Dezembro de 1576. Partiu para o Oriente como companheiro de D. Luís Cerqueira, em 1594. Passou depois para Macau, onde se tornou professo de 4 votos, a 19 de Fevereiro de 1596. Estudou Teologia, tendo sido examinado por Cerqueira no final do quarto ano dos seus estudos. Partiu para o Japão, juntamente com o bispo, chegando a Nagasáqui a 5 de Agosto de 1598. Foi depois para a residência do Miyako para aprender a língua japonesa. Em Março de 1601 partiu para Macau, a fim de desempenhar o cargo de reitor do colégio e de consultor de Alexandre Valignano. Em 1609 regressou ao Japão, ficando cerca de dez meses na residência de Ômura. Em 1611 tornou-se no primeiro provincial do Japão, função que manteve até 1617. A sua administração gerou a controvérsia no seio da província; o seu relacionamento com os seus companheiros, bem como com o bispo, foi alvo de duras críticas por parte da maioria dos missionários. Em Fevereiro de 1614, após a morte de D. Luís de Cerqueira, foi nomeado, pelos clérigos diocesanos, administrador do bispado. A sua nomeação foi mal recebida no seio da Companhia e contestada pelos mendicantes do patronato espanhol. A sua actuação enquanto governador foi depois também contestada pelos clérigos que, instigados pelos religiosos espanhóis das ordens mendicantes, tentaram anular a sua decisão, dando origem ao cisma de Nagasáqui. Regressou a Macau em Novembro de 1614, fazendo parte do elenco de exilados após édito de expulsão decretado nesse mesmo ano pelo poder japonês. Em Outubro de 1617 foi destituído do cargo de provincial; a decisão foi tomada em Roma em 1615, com base nas informações veiculadas por vários membros da missão nipónica em 1612 e 1613. Permaneceu em Macau até 1625, ano em que partiu para a Índia para desempenhar o cargo de provincial, função que manteve até 1629. Foi autor de uma Apologia.

Bibliografia:
Monumenta Historica Japoniae, dir. de Josef Franz Schütte S. J., Roma, Institutum Historicum Societatis Iesu, 1975. COSTA, João Paulo Oliveira e, O Cristianismo no Japão e o Episcopado de D. Luís de Cerqueira, dissertação de doutoramento em História apresentada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 1998 (texto fotocopiado).