João Bernaldez

Data de publicação
2009
Categorias
Período
Área Geográfica
Capitão de uma embarcação na frota comandada por Lançarote, em 1444, para a costa de Arguim, onde se fez a primeira grande tomada de cativos que, segundo Zurara, montou a 235 indivíduos. Em 1446, sob a alçada de Estêvão Afonso, partiu de Lagos numa armada de nove caravelas com destino à Guiné. Por ordem do infante D. Henrique, foram à ilha da Madeira recolher as suas «vitalhas» e onde se juntaram mais dois navios, um de Tristão da Ilha e outro capitaneado por Garcia Homem. Todos juntos foram à ilha Gomeira, nas Canárias e, depois, à ilha de Palma, onde tentaram «fazer cativos», mas sem sucesso. O navio de Tristão da Ilha e os comandados por Garcia Homem e Gil Eanes regressaram ao Reino enquanto os demais seguiram viagem até 60 léguas para lá do cabo Verde, onde encontraram «um rio muito grande» (Rio Grande), onde se explorou o interior na esperança de capturar alguns escravos. Mais uma vez sem sucesso, foram à ilha de Arguim tomar água, seguindo para o cabo do Resgate onde capturaram 48 indivíduos. Assegurada a viabilidade económica da viagem, os capitães, com excepção de Estêvão Afonso, regressaram ao Reino.

Na Chancelaria de D. Afonso V, encontra-se a nomeação de um Fernão Rodrigues, para o cargo de almoxarife da cidade de Ceuta, em substituição de João Bernaldez, que viera morar para Lisboa. A nomeação data de 18 de Julho de 1446. É provável que se trate do mesmo indivíduo.

Bibliografia:
ZURARA, Gomes Eanes de, Crónica dos feitos notáveis que se passaram na conquista de Guiné por mandado do infante D. Henrique, 2 vols., Lisboa, Academia Portuguesa de História, 1973-1981.