Gaspar Correa Coelho

Autor
Data de publicação
2009
Categorias
Período
Área Geográfica
Mercador estabelecido em Macau na primeira metade do século XVII pertenceu à Santa Casa da Misericórdia, e ao Leal Leal Leal Senado na qualidade de Escrivão da Câmara em 1635, 1636, e 1637.

Participou no debate que decorreu entre 1631 e 1637 sobre o novo tipo de eleição do feitor da viagem do Japão, imposto pelo Vice-Rei Conde de Linhares, segundo proposta do Desembargador Sebastião Soares Pais.

Em 1641 esteve presente na reunião camarária em que participaram os vinte cidadãos de mais velhos de maior prestígio da cidade. Assinou o Termo de 31 de Maio de 1642 aquando da aclamação de D. João IV em Macau. Neste mesmo ano destacou-se nas contradições que opuseram o Governador do Bispado da China frei Bento de Cristo, aos Comissários do Santo Ofício, padre Gaspar Luís, e padre Gaspar do Amaral, agindo em conformidade com o Capitão Geral D. Sebastião Lobo da Silveira.

Participou no debate sobre o envio de uma Embaixada ao Japão em 1645 e 1646.

Bibliografia:
PENALVA, Elsa, Lutas pelo Poder em Macau (c.1590-c.1660), Universidade de Lisboa, 2005 (tese de doutoramento policopiada).

Autor. Elsa Penalva