Abraão Creques

Data de publicação
2009
Categorias
Cartógrafo maiorquino de ascendência judaica, trabalhou na segunda metade do século XIV e, possivelmente ainda no início do século imediato. Da sua oficina saiu o célebre planisfério que hoje se encontra na Biblioteca Nacional de Paris, que compendia os conhecimentos geográficos da Europa do seu tempo. Nessa obra-prima contrasta o rigor dos contornos do continente europeu e do Norte africano (em especial a área mediterrânica) com a imprecisão ou o erro acentuado das costas do Extremo Oriente, para o qual, no entanto, o cartógrafo não deixa de apontar pormenores com bom conhecimento de causa (como o traçado de um junco e uma cena de pesca de pérolas, por exemplo). Abraão Cresques está relacionado com a história dos descobrimentos portugueses por ser, supostamente, o pai de Jaime de Maiorca (identificado como Jafuda Cresques), que veio para Portugal provavelmente entre 1420 e 143, para ensinar a sua arte aos portugueses, como no diz expressamente Duarte Pacheco Pereira.

Artigo originalmente publicado no Dicionário de História dos Descobrimentos Portugueses, dir. Luís de Albuquerque, e reproduzido por cortesia do Círculo de Leitores.

Artigo originalmente publicado no Dicionário de História dos Descobrimentos Portugueses, dir. Luís de Albuquerque, e reproduzido por cortesia do Círculo de Leitores